Início NOTÍCIAS BRASIL Epidemia de primos de porteiro mortos "com Covid-19" tomam conta das redes

Epidemia de primos de porteiro mortos “com Covid-19” tomam conta das redes


source
primo do porteiro coronavirus arrow-options
Reprodução/Twitter

Epidemia de primos de porteiro mortos “com Covid-19” tomam conta das redes

Ao longo do último sábado (28), uma série de postagens idênticas a respeito de um suposto “primo de pedreiro morto em acidente, mas com atestado de óbito apontando Covid-19” tomou conta da rede de microblogs preferida dos integrantes do Governo Federal, o Twitter. Na mensagem, algumas delas com direito à reprodução de um suposto atestado de óbito, as contas afirmam que um homem de 57 anos seria borracheiro e teria morrido após a explosão de um pneu, mas que a causa da morte apontaria para o novo coronavírus.

Leia também: Mandetta cobra Bolsonaro e diz: “Estamos prontos para caminhões levando corpos?” 

A imagem indica que Reginaldo Jacinto da Silva teria falecido no dia 23 de março de 2020 e que a causa apontada seria de insuficiência respiratória/Covid-19 . No entanto, o endereço no documento indica o município de Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco. O estado registra mortes desde o dia 12 de março. Até ontem, eram cinco os registros da Secretaria de Saúde local, nenhum deles em Jaboatão dos Guararapes. Nenhuma das vítimas verificadas pelas autoridades de saúde locais tem características que batem com o borracheiro.

As postagens diferentes sobre o mesmo caso, feitas em horários e por contas diferentes, todas com um grande número de retweets, chamou a atenção de internautas, que apontaram a provável farsa. Enquanto uma das contas autoras, de fato se diz de Pernambuco, outras se encontravam em Minas Gerais e São Paulo (algumas posteriormente apagadas), mas todas reproduziam a mesma exata mensagem do primo do porteiro.

As mensagens foram reproduzidas na mesma semana em que o presidente da República, Jair Bolsonaro , chegou a ventilar a suspeita de que os números de óbitos relacionados à Covid-19 estariam sendo infladas com fins políticos. O governador de São Paulo, epicentro brasileiro da doença, João Doria, chegou a rebater a suspeita. Ambos travam uma quebra de braço política ao defender, com visões opostas, as medidas de restrição de circulação de pessoas como prevenção à disseminação do novo coronavírus (Sars-cov-2).

Atualmente, o Brasil tem ao menos 3.904 casos confirmados de Covid-19, com pelo menos 116 mortes – 86 delas em São Paulo. As informações falsas que circulam nas redes reforçam o discurso negacionista do impacto da doença no país, que se reproduz com força especialmente entre apoiadores do governo Bolsonaro.

Leia também: Total ou vertical? Tipo de isolamento pode gerar 12x mais mortes, diz estudo

As projeções científicas, no entanto, reforçam a necessidade de cuidados: segundo estudo da Imperial College, de Londres, o quadro do Brasil pode variar entre um total de 44 mil mortos, num cenário otimista, de supressão total da circulação de pessoas, e 1,1 milhão de fatalidades, caso nenhuma forma de isolamento fosse adotada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments